quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Os animais tem alma? Existem animais no mundo espiritual?

                  

Recebidas no Grupo Espírita Bezerra de Menezes e Sociedade de Estudos Espíritas Allan Kardec

Evocação nº 01
Espírito: São Luís
Sociedade de Estudos Espíritas Allan Kardec
Data: 30.03.99


Perguntas

Existem animais na erraticidade?
"Analisemos a questão. Sabeis através dos estudos realizados e dos ensinamentos deixados pelas Entidades Superiores que trabalharam no advento do Consolador, que as almas dos animais não têm utilidade e nem razão de ser no mundo espiritual mais elevado. Entretanto, nas colônias transitórias próximos ao vosso orbe  eles são encontrados e têm a utilidade parecida com a encontrada na Terra. Razão pela qual encontram-se relatos de cantos de pássaros, bem como de latidos de cães e caravanas de animais que a vós vos parece tão familiar. Certamente que tudo regido pelas leis de Deus e vontade dos Espíritos que trabalham em Seu nome.
Sabeis que as colônias transitórias são como uma projeção mais bem elaborada de vossa morada terrena e tudo o que nela existe tem alguma correlação também alhures ( algum lugar), inclusive nos planos astrais mais inferiores. Entendei, porém, que tudo se dá em outra dimensão. Não têm, portanto, a mesma importância que se dá aos eventos da carne. Deveis compreender que a Codificação foi elaborada visando moradas mais elevadas onde não mais existem ambientes materializados como se encontram nas colônias e mundos semelhantes. Moradas, onde os Espíritos já atingiram um grau superior de adiantamento moral. É a esta situação que as obras primeiras se referem. Foi a esse respeito que o Espírito de Verdade deixou instrução.
“Vosso pouco conhecimento vos torna embotados ao ensino mais profundo do que é a Verdade. Buscai na humildade e na sinceridade a chave para adentrar num campo mais afortunado do aprendizado e vereis que conheceis muito mais do que pensais, pois os Espíritos do Senhor buscam aqueles que, de boa-vontade e de coração aberto, têm a sede sincera do saber" – São Luís.


Evocação nº 02
Espírito: Erasto
Grupo Espírita Bezerra de Menezes
São José do Rio Preto, SP
Data: 02.04.99


Evocação de um Espírito instrutor para falar sobre os Espíritos de animais
  • Aqui estou para auxiliardes dentro dos meus conhecimentos sobre o tema pretendido.
Poderíeis nos esclarecer se os animais possuem erraticidade e se mantêm suas individualidades?
·        Sim, eles possuem certa erraticidade, pois suas individualidades são mantidas após a morte do corpo físico. Porém, é necessário compreenderdes que não se pode considerar seu estado como aquele que passa os Espíritos dos homens. São duas condições diferentes. Numa, o Espírito tem inteligência e vida moral. Noutra, apenas os rudimentos da inteligência e completa inconsciência de si mesmos. Os primeiros aguardam a reencarnação para expiar o passado delituoso. Os segundos, apenas um novo corpo para seguirem desenvolvendo-se no processo que lhes é próprio.
Poderia nos explicar melhor esta diferença?
  • Um deles, o Espírito do homem, encontra-se em determinada região do plano espiritual devido a sua condição moral, que determina a posição na hierarquia espiritual. O outro, o espírito do animal, é projetado após o desencarne em regiões apropriadas ao seu grau de evolução. Como não possuem as mesmas condições mentais, ou seja, de estrutura psicológica, não podem ocupar a mesma situação no mundo dos Espíritos.
Mas, o mundo espiritual não é semelhante ao mundo terreno?
  • Depende do que se entende pela palavra "semelhante". Determinadas regiões astrais são muito parecidas com a superfície terrena e elas freqüentemente abrigam Espíritos de homens e de animais. Mas não na mesma faixa vibratória. Quando encarnados, eles vivem na mesma dimensão devido o aprisionamento que o corpo lhes proporciona, mas, uma vez libertos da matéria, cada um é atraído para as regiões que lhes são próprias. Não deveis fazer confusão entre esses dois estados. Quando desencarnados, não vereis a Jesus, pois entre vós e Ele há uma diferença vibratória considerável, determinada pela alta condição moral e intelectual do seu Espírito. Os animais estão para os Espíritos dos homens, assim como os homens vulgares estão para o espírito do Senhor. Pensai e entendereis.
Mas os Espíritos de animais podem ser vistos em regiões denominadas colônias espirituais?
  • Sim, eles podem ser vistos em ambientes que se delimitam com as regiões astrais onde suas almas estacionam, numa espécie de erraticidade, aguardando serem conduzidos por Benfeitores dedicados à tarefa de os transportar à experiência carnal.
Mas, já se ouviu dizer que alguns Espíritos de animais são utilizados em caravanas socorristas feitas em regiões umbralinas. Isso é verdade?
  • Sim, esses Espíritos de animais podem ser guiados por entidades esclarecidas de modo a procederem de determinada maneira. Mas sua ação no plano invisível limita-se a certas faixas vibratórias e à vontade desses Espíritos que lhes impõem o desejo à vontade.
Eles sabem que estão fazendo um serviço junto a outros Espíritos?
  • Como vos foi dito. Animais são sempre animais. Não possuem consciência de que agem por vontade de Entidades superiores.
Mas, sem a ação dessa vontade superior, como ficaria o Espírito desses animais?
  • Estacionados nas faixas que lhes são inerentes, aguardando seu renascimento na matéria; um tempo que poderá ser mais ou menos longo, conforme o plano dos Espíritos diretores do orbe.
Tem-se ouvido falar que em regiões trevosas Espíritos de animais ferozes e de aparência horripilantes, aparecem a visitantes que "viajam" a essas regiões. Como pode ser isso? Esses Espíritos são verdadeiros?
  • Pensais e encontrareis a resposta facilmente. Como determinar se o Espírito de um animal é bom ou mal, se ele não tem vida moral? Qual lei determinaria sua situação no plano invisível, se ele não pensa ou se conduz por atos morais? Assim, podeis compreender que tais formas horrendas, que atormentam almas ou Espíritos que vão a estas regiões são, em verdade, Espíritos maus transfigurados, ou projeções mentais provocadas por eles. Já afirmamos e repetimos: As formas espirituais que animam os animais e as plantas possuem cada uma, as faixas vibratórias das "regiões espirituais" que lhes são apropriadas. Nos mundos transitórios, "as colônias", só são observadas tais formas caso esses ambientes estejam em relação direta com essas faixas. De outro modo, plantas ou animais que ali são vistos são produtos da projeções mentais de Espíritos superiores que cuidam de administrar esses lugares reservados a desencarnados a caminho da luz.
Os Espíritos afirmaram na Codificação que as formas espirituais que animam os animais são utilizadas quase que imediatamente para novas reencarnações. Que tendes a dizer a respeito?
  • Afirmo-vos que as coisas não se passam tão rapidamente como imaginam. Considerai que o tempo entre o plano material e espiritual possui significativa diferença. Já não foi dito que um ano para Deus são mil anos para os homens? Pensais e obtereis a resposta.
                                                      


601 Os animais seguem uma lei progressiva, como os homens?– Sim, por isso, nos mundos superiores, onde os homens são mais avançados, os animais também o são, tendo meios de comunicação mais desenvolvidos; mas são sempre inferiores e submissos ao homem, são para ele servidores inteligentes.



734 Em seu estado atual, o homem tem direito ilimitado de destruição sobre os animais?–Esse direito é regido pela necessidade de prover a sua alimentação e segurança. O abuso nunca foi um direito. 

735 O que pensar da destruição que ultrapassa os limites das necessidades e da segurança? Da caça, por exemplo, quando tem por objetivo apenas o prazer de destruir sem utilidade?– Predominância dos maus instintos sobre a natureza espiritual. Toda destruição que ultrapassa os limites da necessidade é uma violação da lei de Deus. Os animais destroem apenas de acordo com suas necessidades; mas o homem, que tem o livre-arbítrio, destrói sem necessidade; ele deverá prestar contas do abuso da liberdade que lhe foi concedida, porque cede aos maus instintos.

593 Pode-se dizer que os animais agem apenas por instinto?
– Ainda assim é um sistema. É bem verdade que o instinto domina na maioria dos animais, mas não vedes que muitos agem com uma vontade determinada? É inteligência, porém limitada.

595 Os animais têm o livre-arbítrio de seus atos?
– Eles não são simples máquinas, como se pode supor; mas sua liberdade de ação é limitada às suas necessidades e não se pode comparar à do homem. Sendo muito inferiores ao homem, não têm os mesmos deveres. Sua liberdade é restrita aos atos da vida material.

597 Se os animais têm uma inteligência que lhes dá uma certa liberdade de ação, há neles um princípio independente da matéria?
– Sim, e que sobrevive ao corpo.

597 a Esse princípio é uma alma semelhante à do homem?– É também uma alma, se quiserdes, depende do sentido que se dá a essa palavra; mas é inferior à do homem. Há entre a alma dos animais e a do homem tanta distância quanto há entre a alma do homem e Deus.




1. Nos livros de André Luis e Chico Xavier e outros autores há citações sobre a presença de animais no mundo espiritual. Onde há na codificação o ponto que fala sobre os animais no mundo espiritual?
R: Leia o capitulo “Os Animais e o Homem”, que é todo sobre este assunto. A codificação espírita não diz que não existem animais no mundo espiritual. O que há é apenas a citação de que não há espíritos errantes de animais na erraticidade. Aqui neste enunciado é que se cria a confusão, pois a palavra erraticidade serve para designar a vida do espírito liberto do corpo físico, enquanto a palavra errante é apenas sinônima de nômade. Não deveria haver esta confusão, pois são termos completamente independentes. Um espírito pode estar na erraticidade e ser errante ou pode estar na erraticidade e NÃO ser errante, isto é ter a liberdade de ir para onde quiser naquela dimensão. Kardec pergunta ao Espírito de Verdade se os animais, tendo em vista sua inteligência e liberdade de ação, possuem alma. A resposta positiva não deixa dúvida de que os animais têm alma e complementa dizendo que em cada ser há apenas uma única alma. Kardec pergunta se a alma dos animais conserva sua individualidade ao chegarem a espiritualidade e a resposta novamente é positiva. Portanto na Codificação encontramos a concordância sobre a literatura espírita sobre a existência de espíritos de animais no mundo espiritual.
2. As obras de Chico Xavier (André Luiz), que falam da existência de animais no mundo espiritual estariam em contradição com a Codificação?
R: Não. Não há contradição, há apenas falta de compreensão de nossa parte, pois além da confirmação do espírito da verdade de que há espíritos de animais na espiritualidade, a própria ciência já demonstrou isso, bem como os relatos espontâneos de pessoas que viram espíritos de animais (Ver. Espírita – 1865)
3. Depois de desencarnarem, as almas dos animais vivem no mesmo plano espiritual que os espíritos humanos?
R: No Universo somente existem os planos espiritual e físico. Ou estamos em um ou estamos em outro. Como diz o Espírito de Verdade sobre o espírito dos animais, estando desligados dos corpos físicos, eles se encontram na erraticidade, isto é no plano espiritual. Ao serem colocados (“utilizados”) para reencarnarem retornam ao plano físico. Portanto a morada dos espíritos é a morada de todos os espíritos, não importando se de animais, vegetais, minerais ou humanos. Todos somos espíritos.
4. Por que se verifica que alguns animais têm mais sorte que outros. Enquanto uns sofrem outros tem vidas tranqüilas? Os animais têm Carma?
R: Não. Os animais não têm carma ou dívidas morais com o passado. As alegrias e dificuldades porque passam os animais são para o seu aprendizado. Os espíritos desta fase se revezam em situações difíceis e alegres. Em um momento podem ter uma vida boa (feliz), noutra cheias de amarguras e tristezas para aprenderem sobre alegrias e tristezas e não para resgatarem algum mal feito no passado.


Postado por: Marcel Benedeti em: Espiritualidade dos Animais



 O Homem e o animal


Às vezes ouvimos algumas pessoas dizerem que existem homens que parecem animais e muitos animais que agem como se fosse gente. O homem é um ser dotado de consciência, porém, às vezes desce muito baixo, por isso acaba comparado com um animal. Existem outros que se elevam e diferem da maioria, pela sua grandeza de espírito. O homem tem capacidade de se adaptar ao meio em que vive e possuí inteligência para transformar o meio ambiente em seu favor. O corpo do homem se destrói como os dos animais, mas, seu Espírito, tem livre arbítrio e pode traçar seu destino. Já a liberdade de ação que desfrutam os animais é limitada dentro de suas necessidades e não pode se comparar a do homem. O animal tem uma alma, porém inferior a do homem. A distância da alma do homem e do animal se equivale à mesma do homem em relação a Deus. O animal não pode escolher a espécie em que vai reencarnar, pois, não possuí o livre arbítrio, depois de sua morte ele é classificado pelos Espíritos que se incumbem dessa tarefa, e são utilizados (reencarnam) quase que imediatamente. Não lhe é dado tempo de entrar em relação com outras criaturas. (Esse tempo entre a morte e a reencarnação não é definido, Conheci uma médium de reputação ilibada que em reunião espírita falava dos animais das pessoas que ali estavam contando detalhes e situações. Isso eu presenciei).
Segundo Kardec, sobre a evolução dos animais, existem coisas que o homem ainda não tem inteligência para compreender por estar muito limitado em seus sentimentos. O importante é que o homem saiba que Deus não se contradiz. Existem leis gerais que regem a natureza, e mesmo que o homem não as compreenda, essas leis, correspondem à sabedoria de Deus.
A inteligência é um ponto de contato entre a alma dos animais e a do homem, porém os animais têm a inteligência da vida material e o homem a inteligência moral, ou seja, espiritual.
O corpo do homem tem instintos que são resultado das sensações de seus órgãos, por isso possuem dupla natureza, a animal e a espiritual, a primeira é a natureza do corpo e a segunda a do Espírito.
Quanto menos evoluído for à alma do homem, maiores são os traços que o ligam a matéria. O homem e o animal só possuem uma alma e são diferentes as almas destes, uma não pode encarnar no corpo do outro. (Este processo chama-se METEMPSICOSE, esta é uma palavra que se oriunda do grego “metempsycosis” que significa transmigração do espírito de um corpo para outro. Como doutrina filosófico-religiosa oriental tem, entretanto, outro sentido, a reencarnação de uma alma humana em corpo de animal. Para os antigos egípcios a alma teria de reencarnar inúmeras vezes em corpos de animais, em um período de três mil anos, até adquirir a forma humana Para os antigos gregos, segundo Platão, esse prazo era menor, apenas de 1.000 anos. Para os indianos a reencarnação da alma pode acontecer, indiferentemente, em corpos humanos ou em animais. É por isso que na Índia não se matam as vacas. No animal pode estar reencarnado um parente ou amigo. O Espiritismo não aceita a hipótese de metempsicose oriental. A reencarnação em um animal seria um retrocesso na evolução do Espírito). Porém, mesmo o homem tendo uma natureza animal e outra espiritual, às vezes na vida a natureza animal fala mais alto, levando-o a atitudes que o rebaixam, agindo animalescamente.
Vemos hoje em dia nos noticiários da televisão e nos jornais, notícias que nos chocam por tamanha crueldade. Sendo essas atitudes resultado do homem que permite que sua natureza animal sobrepuje a sua natureza espiritual.

O Livro dos Espíritos - Allan Kardec
Reencarnação e Emigração Planetária - Dinkel Dias da Cunha
Ana Maria

A cadela preta e branco é a minha amada Pretinha que nos deixou hoje. A marrom é a Mel, minha amada tb. 

3 comentários:

SAMANTHA TAYLOR WHITE disse...

TENHO TANTA SAUDADE DOS MEUS GATINHOS QUE MORRERAM!OS AMAVA COMO SE FOSSEM MEUS FILHOS! TENHO ESPERANÇA DE UM DIA REENCONTRA-LOS!...

Espiritualidade disse...

Dna Célia, uma espírita muito conhecida aqui no Rio de Janeiro, durante as sessões do centro, ela citava animais e o nome dos mesmos e emocionava os donos dos bichinhos.
Eu particularmente acredito que os encontraremos depois do nosso desencarne.

Espiritualidade disse...

Hoje eu estou muito triste, perdi minha cadelinha tão amada e querida. Hoje, exatamente hoje ela nos deixou. Nos momentos que antecederam sua morte, pedi muito para que os Espíritos de Luz que cuidam dos animais, a ajudassem a não sofrer mais, pedi para que ela fosse ajudada nesse momento de separação, que imagino ser muito difícil para o animal quanto para nós humanos. Estou sofrendo muito, já chorei bastante, mas sei que a vida segue seu rumo, e vou rezar muito por ela e aguardar o nosso reencontro.